(11) 3871-5708 (11) 98718-2191 Segunda - Sexta 08:00 - 18:00 Rua Ponta Porã, 1223 – Alto da Lapa – São Paulo – SP
(11) 3871-5708 (11) 98718-2191 Segunda - Sexta 08:00 - 18:00 Rua Ponta Porã, 1223 – Alto da Lapa – São Paulo – SP

Você sabia que existe um jeito certo de armazenar cada alimento?

Você sabia que a maneira como eles são acondicionados interfere em características como duração, textura, sabor e até valor nutritivo? Saiba que após ir ao supermercado é preciso ter menos pressa e mais critério para guardar os alimentos.
Primeiro porque isso ameniza as transformações sofridas, por qualquer alimentos in natura. Outro motivo para ter muita calma nesse momento é a sustentabilidade. Mais de 25% dos mantimentos comprados vão para o lixo antes mesmo de serem consumidos, a maioria vegetais frescos. Uma das explicações é a falta de cuidado no armazenamento.
Mas então qual é a forma correta de armazenar os alimentos?
VERDURAS: o melhor é coloca-las na parte de baixo do refrigerador, onde a temperatura é mais amena. As hortaliças como a rúcula e a alface, murcham e perdem nutrientes quando expostas ao oxigênio e à umidade. Para mantê-las frescas e nutritivas, guarde-as secas e em recipientes com pouco ar, como potes tampados ou sacos plásticos vedados.
As hortaliças que comemos cozidas, como brócolis, podem ser congeladas semiprontas. Basta banhar talos, folhas e flores em água fervente por poucos minutos e, em seguida, dar um choque térmico com água bem gelada para interromper o cozimento. Essa técnica, chamada de branqueamento, garante cor, sabor, durabilidade e melhor aproveitamento dos nutrientes.
OVO: o lugar ideal não é a porta, e sim dentro do aparelho. Isso porque a variação de temperatura que ocorre com o abre-e-fecha faz o ovo estragar mais rápido. Se for higienizar, utilize apenas água.

TOMATE: a temperatura ambiente é mais vantajosa, porque o resfriamento impede que o alimento amadureça direito. Porém, se os frutos já estiverem maduros, aí sim devem ir para a geladeira.
BATATA: O melhor lugar é fora da geladeira, na despensa. Mantenha-a em ambiente escuro, fresco e com circulação de ar, como um saco de papel ou tecido. Se elas passam tempo demais em temperaturas baixas, o amido presente em seu interior vira açúcar. Mais tarde, quando as batatas são fritas, esse açúcar se une ao aminoácido aspargina. Tal arranjo, leva à formação da acrilamida, substância com possível efeito cancerígeno.
CEBOLA: o ambiente perfeito é fora da geladeira, livre de umidade e ventilado. No frio a cebola tende a cristalizar e pode perder textura. Só guarde na geladeira se não usar tudo em alguma receita. Ela deve estar em um pote bem selado.
ALHO: Se as cabeças forem mantidas inteiras, em temperatura ambiente e com ventilação duram até 2 meses. Já para alho picados e descascados, devem ser acondicionados na geladeira em vasilhames pequenos e tampados e sua utilização deve ocorrer em poucos dias para manter o sabor e consistência.
FRUTAS: As mais delicadas, como uva e amora, podem ir para a geladeira. Mas a maioria deve ser resfriada apenas quando estiver madura ou aberta. Aí, o certo é estocar os pedações em potes fechados. A recomendação é consumir em poucos dias para os teores de antioxidantes não baixarem.

Deixe um Comentário

× Como posso te ajudar?